3 dicas para alugar um imóvel em São José dos Campos

Confira algumas dicas e cuidados que você deve tomar para escolher um imóvel e assinar um contrato de locação em São José dos Campos.

1. Localização

Morar perto do trabalho e da escola dos filhos é sempre o ideal, mas caso você não consiga um imóvel muito próximo você pode focar em dois pontos: morar em uma região com fácil acesso a Dutra e também ao Anel Viário, que são as melhores rotas para encurtar o tempo no trânsito entre locais mais distantes em São José dos Campos.

Através do Anel Viário você se locomove entre a zona sul, zona norte e zona oeste de forma razoavelmente fácil. As vias são largas e o limite de velocidade é de 80km por hora. Só fique atento aos horários de pico, pois o trânsito não fica tão ágil nestes horários.

Não cabe indicar bairros aqui, pois são muitas as opções e vai depender muito do local que você precisa ir frequentemente como trabalho ou escola, mas já fique sabendo que se você morar próximo a Rodovia Presidente Dutra, viajar todo dia pra São Paulo ou ir entre a zona leste e a região mais central da cidade vai ficar bem mais rápido e menos cansativo.

2. Taxas

IPTU – Segundo a lei do inquilinato, quem paga as taxas de IPTU é o locador (proprietário), exceto quando expresso o contrário em contrato. Em São José, o mais comum nos contratos de aluguel é que exista uma cláusula dizendo que o IPTU será de responsabilidade do locatário (inquilino), mas caso no seu não exista referência ao IPTU, ele automaticamente será do proprietário.

Taxa extra – Sempre que no boleto de condomínio vier um valor referente a taxa extra ou fundo de reserva você não precisa se preocupar, pois não é o inquilino quem deve pagar. Mas pra não ficar complicado fazer a divisão de valores com o proprietário, o que as imobiliárias costumam fazer é pedir para você pagar o boleto integral e descontar o valor da taxa extra no valor do aluguel.

SPC/SERASA – Os custos para a análise de restrição de crédito do locatário normalmente ficam entre R$10 e R$50, o que depende muito de quantos locatários são no contrato.

Apesar de haverem divergências quanto a quem deve pagar estas taxas, o usual aqui é o inquilino pagar e dificilmente você vai conseguir não pagar esta taxa, pois é corriqueiro um inquilino chegar em uma imobiliária e garantir que vai fechar o contrato e depois desistir. Então a melhor escolha caso você não queira arcar com este valor, é negociar com a imobiliária que para descontar no primeiro aluguel. Assim, caso você desista do contrato antes de assinar, a imobiliária não precisou assumir um gasto desnecessário (lembre que quem desistiu foi você).

Vistoria – Outra coisa que sempre gera polêmica é esta outra taxa. Normalmente o inquilino faz várias visitas com o corretor e somente no final, na hora de fechar o contrato que o cliente é avisado que tem uma taxa de vistoria. E isso normalmente acontece quando o processo é feito por uma empresa especializada e não pelo corretor.

Se você não concorda, tente negociar com a imobiliária e se você decidir recusar o pagamento, faça o mesmo que foi apontado para a taxa da análise de crédito: realize o pagamento e peça para descontar depois quando você for pagar o primeiro aluguel.

3. Registre tudo

Não importa se você alugou direto com o proprietário ou com uma imobiliária – você precisa registrar tudo por escrito ou por email.

O proprietário falou que assim que alugar o imóvel vai colocar armários na cozinha ou fazer um reparo em algum item do imóvel? Peça para colocar isso em contrato. Já vi muitos casos em que o proprietário depois que fechou contrato “esqueceu” do que tinha prometido.

O mesmo se dá para assuntos administrativos com as imobiliárias. Quando a imobiliária é pequena e você negocia direto com o responsável o problema costuma ser menor, visto que você negocia sempre com a mesma pessoa. Já em imobiliárias maiores não é tão simples. O corretor muitas vezes te garante uma coisa, mas ele sequer é responsável pela pela área de adm e mesmo quando você fala com a pessoa certa, ela pode se desligar da imobiliária e o novo funcionário que desconhece o assunto poderá não conseguir cumprir o prometido.

Por isso, documente todas as suas propostas por email e exija uma confirmação da outra parte, assim você evita muitos problemas e dores de cabeça no futuro.

Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Pode fazer sua pergunta nos comentários que a gente responde.

Sobre Willian Savio

Willian Savio

Escreve toda semana no SPX e trabalha com o mercado imobiliária há 5 anos.